RECONHECIMENTO: Ponta Grossa fica entre as 10 primeiras da América Latina no prêmio ‘Cidade Amiga dos Animais’

por Rafisa Ramos
 
Ponta Grossa, através da Prefeitura Municipal e da Fundação de Saúde (FMS), se destacou entre as melhores colocadas no prêmio internacional criado pela organização World Animal Protection, que reconhece as melhores estratégias utilizadas pelos municípios latino-americanos para lidar com populações de cães e gatos.

As ações desenvolvidas pela Prefeitura garantiram a cidade o prêmio entre as 10 melhores colocadas da América Latina na 1ª edição do prêmio ‘Cidade Amiga dos Animais – Melhores práticas no manejo humanitário de cães e gatos’, da World Animal Protection Brasil. A disputa foi acirrada e muitas cidades ficaram próximas do empate.

“Receber este reconhecimento nos mostra que estamos no caminho certo, estamos trabalhando e desenvolvendo estratégias para alcançar os melhores resultados para nossa cidade. Quem acompanha a trajetória do governo saber a importância dada as causas dos animais, sabe o quanto lutamos para trazer novidades, benfeitorias e qualidade de vida para esta população. Sou grato pela equipe que desenvolve e acompanha todas as ações, sem ela não conseguiríamos estes resultados”, comenta o prefeito Marcelo Rangel.

O concurso ranqueou as três primeiras cidades, onde a vencedora foi Bogotá, capital da Colômbia, 2º lugar foi a cidade brasileira de Conselheiro Lafaete em Minas Gerais e o 3º lugar ficou com a cidade de São Paulo, capital do estado de São Paulo. Dentre as 10 primeiras colocadas, duas cidades participantes são do Estado do Paraná: Curitiba e Ponta Grossa. Outras cidades latino-americanas também se destacaram como Criciúma (SC), Cidade do Panamá (Panamá), Toluca (México), Venado Tuerto (Argentina) e Vinhedo (SP).

Esta 1ª edição do prêmio internacional ‘Cidade Amiga dos Animais’ teve como objetivo principal identificar e reconhecer as melhores estratégias utilizadas pelos municípios latino-americanos para lidar com as populações de cães e gatos. Os projetos selecionados farão parte de uma publicação digital (e-book), em português, inglês e espanhol, com as ‘10 Melhores Estratégias no Manejo das Populações de Cães e Gatos’.

“Poder ser exemplo exitoso e mostrar internacionalmente as estratégias feitas em nossa cidade, sendo modelo para ser seguido, me traz muito orgulho e satisfação. Trabalhar com profissionais competentes, desafiadores e acima de tudo, amando o que faz, traz a diferença. Hoje estamos colhendo os frutos de um trabalho de anos atrás, não começamos ontem e não vamos parar amanhã. Este é um ganho para toda a população”, declara a presidente da FMS, Angela Pompeu.

A inscrição da cidade de Ponta Grossa para concorrer ao prêmio foi feita pelos gestores da Coordenação de Zoonoses, que desenvolve importantes ações relacionadas à causa animal na cidade.
 
Projetos em Ponta Grossa
 
Dentre as ações de destaque do município estão projetos inovadores nas áreas de educação em guarda responsável, animais comunitários, registro e identificação com microchipagem, prevenção de mordeduras, autuação de maus tratos com denúncias direcionadas a Guarda Municipal, além do controle reprodutivo de cães e gatos através do Castramóvel e Clínicas Veterinárias conveniadas.

Ponta Grossa também conta com o Centro de Referência de Animais em Risco (CRAR), um lar temporário para animais de rua, lá eles recebem todo o tratamento necessário e depois são disponibilizados para adoção. E ainda, a Prefeitura lançou o projeto Patrulha Animal, para atendimento de animais de rua que estejam com algum tipo de trauma, o atendimento é solicitado pela população através da Guarda Municipal (153). 

“Em parceria com clínicas veterinárias credenciadas, organizações não governamentais e também da sociedade civil, escolas e unidades móveis de esterilização e educação em saúde, somado com as estratégias multidisciplinares e os novos protocolos de atuação, o município têm desenvolvido um trabalho pautado em políticas públicas permanentes e sustentáveis beneficiando cães e gatos de rua”, destaca o médico veterinário e coordenador da Zoonoses, Leandro Inglês.