19 mil passageiros passam pelo Aeroporto Sant’Ana nos cinco primeiros meses do ano

Por Gustavo Ban
 
O número é 18,61% maior que no mesmo período do ano passado
 

 
O Aeroporto Municipal Comandante Antônio Amilton Beraldo, através da Secretária Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP), divulgou nesta terça-feira (04), o balanço do aeródromo no mês de maio. Durante os cinco primeiros meses de 2019, quase 19 mil passageiros passaram pelo Aeroporto Sant’Ana, um aumento de 18,61% em relação ao mesmo período do ano passado. A movimentação de passageiros em voos regulares, que atualmente oferta quatro transportes aéreos semanais com destino a Campinas (SP), e dos voos executivos e de serviços, como o aeromédico, aumentou 16% em comparativo a maio de 2018.

De acordo com o superintendente do Aeroporto Sant’Ana, Victor Oliveira, o crescimento é reflexo de um importante aumento na adesão do aeródromo. “Já no ano passado trabalhávamos com uma taxa superior a 90% de ocupação nos voos regulares, o que é um número bem significativo. Neste ano, percebemos que a ocupação vem se mantendo e o percentual crescendo”, explica.

Durante o período, foram realizados 1.057 pousos e decolagens, totalizando 3.682 embarques e desembarques. Os voos referentes ao Aeroclube permanecem como os que mais movimentam o Aeroporto Sant’Ana (842), seguido da categoria Geral (183) e da viação Regular (32). Entretanto, a movimentação no aeródromo é maior nos voos comerciais (1.697 passageiros), acompanhado pelo Aeroclube (1.684) e dos serviços e voos executivos (301).

Para o secretário da SMICQP, José Loureiro, os números refletem o desempenho realizado para o Aeroporto Sant'Ana funcionar e justifica os investimentos que são realizados. “A Prefeitura e a Secretaria trabalham constantemente para que as mudanças realizadas no Aeroporto Sant'Ana proporcionem aos usuários mais opções e condições de uso. Estudamos a ampliação de horários e recentemente recebemos a visita de técnicos da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), da Secretaria de Aviação Civil (SAC) e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que estudam a possibilidade de recebermos aeronaves maiores, o que proporcionará ainda mais voos saindo e partindo do município”, afirma Loureiro.