SENSIBILIZAÇÃO: Crianças de Cmei tornam-se mini agentes de combate à dengue

por Rafisa Ramos
 
- Cerca de 120 estudantes receberam orientações, crachá e colete de equipe técnica da Unidade Básica de Saúde da região -

Na tarde desta quinta-feira (14) os profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) Madre Josefa, localizada na Vila Coronel Cláudio, mudaram a rotina de trabalho. Eles foram até o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professora Cleris Roseana Ricas Joslis para treinar 120 crianças, entre 3 e 5 anos, para se tornarem mini agentes mirins de combate à dengue. A iniciativa foi tomada para conscientizar os baixinhos sobre os cuidados que devem ser tomados em casa e na vizinhança, para que Ponta Grossa continue com baixos índices de contaminação pelo aedes aegypti.
“Nossa ideia foi trazer para o ambiente escolar e para as crianças o conhecimento sobre o mosquito transmissor da doença chamada dengue. Eles são multiplicadores de informação e nos ajudarão a cobrar e a cuidar do ambiente em que vivemos. Tudo que ensinamos é de maneira mais lúdica e de fácil entendimento, temos certeza que eles levarão os ensinamentos para os familiares e para a comunidade que estão inseridos”, destaca a enfermeira responsável pela atividade, Ana Cecília Machado.
O treinamento não ficou apenas nas informações, os pequenos também receberam crachás e coletes, ambos confeccionados pela equipe das UBS. Durante a atividade os organizadores fizeram uma vistoria no CMEI. “Nós aprendemos que não podemos deixar água parada no quintal, nem na nossa casa, nem na casa do vizinho. Vou avisar todo mundo!”, comenta o mini agente de combate à dengue, Maisa de Lara Levandoski, 4 anos.
Outras escolas da região de abrangência da UBS receberão o treinamento. “É uma maneira de fazer a educação sobre o assunto. Saúde na escola faz total diferença na conscientização e sensibilização da população para causas como esta. Poder contar com a parceria da secretaria de Educação é essencial para o desenvolvimento do trabalho”, comenta a chefe da vigilância em saúde, Priscila Alves.
 
Trabalho de combate à dengue
 
Ponta Grossa não registrou nenhum caso autóctone ou importado em 2019. A Prefeitura está trabalhando para intensificar a limpeza em terrenos baldios e aplicar possíveis multas aos proprietários que venham a não cumprir as notificações, realizar limpezas de fundo de vale, com retirada de pneus, por exemplo. Orientações para professores, pais e alunos quando as aulas voltarem também será uma das iniciarem. “As nossas equipes trabalham diariamente, passando pelos bairros e pelos pontos estratégicos, orientando e fiscalizando, mas é necessário que não apenas o poder público faça sua parte, é importante que a população tenha consciência e faça o check list de água parada dentro da sua própria residência”, explica Priscila.
Os moradores que precisarem de uma orientação, tiverem dúvidas ou quiserem fazer denúncias podem entrar em contato através dos telefones da Zoonoses, 3226-8566 e 3901-1485, e também pelo Sistema Prefeitura 156.
 
Sobre a doença
 
É uma doença viral transmitida por mosquitos que ocorre em áreas tropicais e subtropicais. O tratamento é feito por meio do uso de fluidos e de medicamentos para a dor, inclui ingestão de líquidos e analgésicos. Os casos graves exigem cuidados hospitalares. Requer um diagnóstico médico.
Os sintomas são febre alta, erupções cutâneas e dores musculares e articulares. Em casos graves, há hemorragia intensa e choque hemorrágico, o que pode ser fatal.