Registro de frequência da PMPG contabiliza 672 ausências durante greve

 
Controle do relógio ponto referente ao primeiro dia de paralisação dos servidores contabilizou ausência de 672 trabalhadores
 
A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos, realizou controle de frequência do primeiro dia de paralisação dos servidores municipais. Conforme foi contabilizado através do registro no relógio ponto durante a segunda-feira (11), 672 ausências foram totalizadas no funcionalismo público municipal, aproximadamente 8% de adesão. Além da paralisação, podem também estar inclusos nesse número servidores com ausência ou afastamento por questões médicas. Ainda sem números oficiais, a administração avalia que a adesão tenha sido menor nesta terça-feira (12), cerca de 6%. A Prefeitura conta hoje com 8.287 trabalhadores ao total.
 
Dessa forma, a Prefeitura de Ponta Grossa conseguiu garantir o funcionamento e atendimento de 96% de sua estrutura, com a paralisação de apenas de uma pequena parcela de escolas e unidades de saúde. O restante dos serviços, como Praça de Atendimento, Mercado da Família, Agência do Trabalhador, Hospital Municipal, Hospital da Criança, UPA Santa Paula, AMTT, Prolar, Cultura e Assistência Social vem prestando atendimento e serviços normalmente.
 
Caso algum servidor que tenha aderido à paralisação, também tenha realizado o registro da frequência no relógio ponto, a ação pode se configurar como improbidade. Conforme o artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), sistema que rege a contratação dos servidores municipais em Ponta Grossa, o ato de improbidade constitui justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador.