INOVAÇÃO: PG é a primeira cidade do Paraná a oferecer ozonioterapia pelo SUS

por Rafisa Ramos
 
- Profissionais de odontologia usarão o tratamento em pacientes encaminhados das Unidades Básicas de Saúde -
 
O tratamento com ozonioterapia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) começou em Ponta Grossa de forma experimental e voluntária na área de odontologia, há aproximadamente um mês. A técnica trouxe resultados positivos aos pacientes que receberam o atendimento e, a partir disso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do departamento de Saúde Bucal, adotou o tratamento, tornando-se o primeiro município do Paraná a realizar gratuitamente.
A ozonioterapia é uma técnica que utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, com finalidade terapêutica. Ozônio medicinal é sempre uma mistura de ozônio e oxigênio. Possui propriedades bactericidas, fungicidas e virustáticas, podendo ser utilizada para tratamento de feridas infectadas. “É mais um tratamento para valorizar o atendimento dos nossos pacientes. Partiu de algo voluntário e agora já estamos devidamente cadastrados para recebermos novos pacientes”, destaca a secretária municipal de saúde, Angela Pompeu.
O ozônio medicinal é aplicado paralelamente a outros medicamentos, podendo ser utilizado como terapia complementar. Sua atividade antimicrobiana e biocompatibilidade tão marcante tornam o tratamento odontológico mais biológico, menos doloroso e mais confiável. “Os resultados são fantásticos, pudemos acompanhar o avanço semanal dos pacientes que estão recebendo as aplicações e houve uma melhora muito significativa nas patologias encontradas”, destaca o dentista responsável pelo tratamento, Paulo Pagano.
Os pacientes que tiverem interesse no tratamento devem procurar sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, a mais próxima da sua casa, as Equipes de Saúde da Família (ESF) farão os devidos encaminhamentos. Inicialmente os procedimentos estão sendo realizados na estrutura do Hospital Municipal Amadeu Puppi.
No Brasil, a ozonioterapia na odontologia está regulamenta desde 2015, mas existem outros países que utilizam o tratamento há mais anos, como por exemplo, Alemanha, Cuba, Espanha e Canadá.