Lago de Olarias: Prefeitura instala placas para alertar população

Por Mariana Galvão Noronha
 
Sinalização instalada no local alerta população sobre proibição de nado e sobre uso exclusivo do Lago de Olarias como espaço de contemplação
 
A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através de um grupo de secretarias envolvidas na consolidação do projeto Parque de Olarias, realizou na tarde de hoje (4) a instalação de sete placas de sinalização no local, que visam orientar a população sobre a proibição de nado no local e sobre o uso exclusivo do espaço para contemplação, da mesma forma como ocorre em outros parques semelhantes no estado. Estão envolvidas com a consolidação deste projeto as secretarias municipais de Infraestrutura e Planejamento, Meio Ambiente e Serviços Públicos, além da parceria da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT), com a sinalização, e a Guarda Municipal, com a segurança.
“A água que está no local no momento ainda é resultado de testes estruturais que estão sendo realizados e fazem parte do andamento da obra. A recomendação da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa é de que as pessoas não utilizem o local para nadar, já que o Parque de Olarias é uma obra que visa a contenção de cheias, com a formação de lagos para contemplação, sem previsão de uso para lazer direto, com o contato primário ou secundário com a água”, destaca o secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Barros.
As placas foram instaladas com o propósito de orientar aos visitantes sobre a proibição do nado no local, cuja água resultante dos testes estruturais da obra ainda não foi testada.

Descumprimento
Conforme esclarece a Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), o cidadão que ignorar a proibição e for flagrado nadando no local pode ser enquadrado no artigo 330 do Código Penal, que dispõe sobre o crime de Desobediência.  As sanções previstas são detenção, que pode variar entre 15 dias e 6 meses, e multa.

Projeto
O projeto para consolidação do Lago de Olarias foi retomado no ano de 2014, depois de 10 anos paralisado. As obras foram divididas em três etapas principais: a primeira foi finalizada na metade de 2015, e contemplou a barragem e vertedouro da Rua Aldo Vergani, enquanto na segunda foi executada a barragem e vertedouro da Rua Ivo Mendes Barreto. Já a terceira etapa foi subdividida em duas partes: a primeira fase formou o fundo da lagoa, sendo que a segunda e última de todo o processo deverá formar bordas e canais. Com a conclusão da obra e revitalização da área, o objetivo é garantir a valorização do espaço e proporcionar novos pontos de lazer.