BALANÇO: Prefeitura consolida avanços e estabelece metas para 2018

por assessoria
 
Trabalho realizado em diversas frentes concretizou o município como uma das potências do estado. Expectativa para 2018 é de que o crescimento avance.
 
A Prefeitura de Ponta Grossa fecha o ano de 2017 consolidando crescimentos em diversas áreas. Setores como infraestrutura, educação, saúde, segurança e justiça fiscal, que apresentaram indicadores consistentes durante todo o ano, sinalizam a capacidade do município em se destacar como uma das potências econômicas do estado.
“Grande parte da construção desse cenário se deve aos investimentos maciços que fomos capazes de promover no município, atraindo aplicações para a indústria e comércio, investindo em qualificação, na infraestrutura e aplicando recursos em educação, cultura, esportes, saúde, segurança e mobilidade urbana. Tudo isso contribui para que, mesmo em um momento de profunda crise econômica, Ponta Grossa continuasse crescendo, gerando emprego e renda e oferecendo para a população mais cultura, lazer e segurança”, declara o prefeito Marcelo Rangel.
 
Indústria, Comércio e Qualificação Profissional
A Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP) empreendeu diversas medidas a ampliação da participação da indústria e do comércio no município, esforços que somam mais de meio bilhão de reais. Nesse aspecto, o secretário da pasta, Paulo Carbonare, aponta os avanços e os seus impactos nos próximos anos. “Efetivamos, pelo menos, meio bilhão de reais de investimentos no comércio e na indústria em 2017. São números extremamente expressivos, pois mostram que não só Ponta Grossa está em pleno desenvolvimento, como esse crescimento é estável e se reflete em todos os setores a curto, médio e longo prazo”, afirma Carbonare.
Como reflexo direto desse crescimento, os indicadores de emprego, repetidas vezes, mostraram-se positivos, culminando em um aumento de 56% em relação ao número de trabalhadores colocados no mercado de trabalho através da agência do trabalhador. Segundo balanço da Agência, 3.486 trabalhadores foram colocados no mercado de trabalho através da mediação oferecida pelo município, 1.256 a mais do que o total registrado em 2016. John Elvis Ramalho, diretor do órgão, relaciona a melhora dos dados ao aquecimento da economia local e ao empenho da gestão municipal em promover medidas voltadas à agilidade da agência e do aumento do encaminhamento para oportunidades de emprego. “Estamos sempre em busca da captação de vagas, dos retornos dos encaminhamentos e de melhorar os serviços oferecidos. Ficamos felizes em ver que o nosso trabalho está dando resultado”, aponta Ramalho.
Dar continuidade às conquistas alcançadas nesse ano será o principal objetivo da SMICCP em 2018. “Queremos dar continuidade aos projetos implantados e nos manter apostando no potencial do ponta-grossense e da cidade. Temos diversos investimentos já previstos e grandes ideias em andamento. Em 2018 deve ser finalizada a revitalização do prédio do Mercado Municipal, que também deverá contar com o nosso Centro de Inovação, o Plano Municipal de Atração de Investimentos será colocado em prática a aceleradora de negócios. Ponta Grossa está passando por uma boa fase econômica e agora é a hora de aproveitar”, conclui Carbonare.
 
Educação
Outro aspecto relevante da gestão pública em 2017, o investimento em educação, que tem ampliado os índices de desenvolvimento de Ponta Grossa e oferecido aos alunos e suas famílias, escolas cada vez mais bem equipadas e calcadas em uma formação ampla e de qualidade. Com um montante de mais de 240 milhões aplicados em estrutura e no funcionamento das escolas, a Secretaria Municipal de Educação formalizou a inauguração de 10 instituições – chegando a aproximadamente 15 milhões -, entre novas construções e reformas, que aproximam cada vez mais o município da meta de reduzir a zero as demandas reprimidas nas faixas etárias de até 3 anos de idade. “O ano de 2017 foi de muitas realizações e avanços para a Educação em Ponta Grossa. A Rede Municipal de ensino avançou muito em infraestrutura, bem como em seu projeto pedagógico. A visibilidade do trabalho feito pelos professores nas escolas e da qualidade do ensino municipal, especialmente com a consolidação do Ensino Integral, aumentou muito em nossa comunidade. Hoje é reconhecido que Ponta Grossa está tornando possível a educação pública de qualidade que todos queremos em nosso país”, comemora a secretaria de Educação, Esméria Saveli.
Para 2018, a Secretaria Municipal de Educação (SME), planeja a continuidade dos trabalhos focados não só na questão pedagógica, mas também na melhoria da infraestrutura, que incluem a licitação e construção de novas escolas e CMEIs, com o objetivo de ampliar as vagas para a Educação Infantil de 01 a 03 anos e também as vagas para o Ensino Integral. Entre as novas obras estão novas escolas no Núcleo Costa Rica e a nova escola Municipal Faris Michaele, na Vila Borato.  A expectativa é de que também seja implantado o projeto de educação digital, com a compra e implementação do uso dos tablets por professores e alunos das escolas municipais, em um investimento de R$ 9,5 milhões e a mudança da estrutura de atendimento para a nova sede da SME, que será localizada no antigo prédio do tribunal regional do Trabalho, em frente ao Campus Uvaranas da UEPG.
 
Saúde
Na área da Saúde, a Certificação de Excelência da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santa Paula reflete a atenção dedicada aos cidadãos nas diversas etapas do atendimento de saúde, desde a prevenção até atendimentos de urgência e emergência de variadas complexidades. A entrega de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) reformadas e equipadas, novas ambulâncias, o lançamento de projetos como o Remédio Garantido e o Respire Melhor e a realização de mais de 55 mil atendimentos e cerca de 65 mil exames laboratoriais por mês, etc, integraram os esforços da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que investiu cento e oitenta milhões de reais no município. “Tivemos a preocupação em promover o crescimento do nosso sistema saúde em diversas frentes, pois consideramos que não só o investimento em infraestrutura é importante, mas também a qualificação constante dos nossos profissionais para que ofereçam um atendimento cada vez mais preciso e humano à população. Por isso, junto aos projetos que já desenvolvemos, lançamos o Núcleo de Educação Permanente, uma estrutura dentro da SMS responsável pela implementação da Escola Municipal de Saúde Pública. Somente no ano de 2017 realizamos 2 cursos em parceria com o Instituto Sírio  Libânes de São Paulo, beneficiando cerca de 80 servidores e a expectativa é de que ampliemos esse trabalho durante 2018 e o atendimento aos cidadãos seja mais estruturado e eficaz”, conta a secretária de Saúde, Ângela Pompeu.
 
Prolar
O trabalho da Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) têm sido norteado pela garantia do direito essencial do acesso à moradia e a promoção de dispositivos para a geração de renda, da igualdade e do acesso às mais variadas oportunidades. Ações como o lançamento do Jardim Boreal II, sorteio de lotes urbanizados no Parque dos Sábias e a realização de cursos profissionalizantes voltados às famílias assistidas pela Prolar, completam a gama de atividades da Companhia com o intuito de oferecer ferramentas para a realização do sonho da casa própria e a sua manutenção, através da geração de alternativas de renda, incentivando as comunidades a fortalecerem laços e criarem raízes, objetivo recorrente em projetos como o Cultivar Energia, parceria com a Copel e SMAPA, para a criação de hortas comunitárias em áreas sob linhas de alta tensão. “O trabalho da Prolar tem sido baseado em três alicerces principais, que são a oferta de oportunidades de moradia, o fortalecimento de laços comunitários e a geração de alternativas de renda junto às comunidades. Isso por que a nossa política de atendimento às famílias prevê que, além da intermediação do processo para a disponibilização de oportunidades de moradia, sejam criados dispositivos para que a população desses locais cresça junto com os conjuntos habitacionais. Tivemos grande êxito nesse projeto e a projeção é de que 2018 seja um ano de conquistas ainda maiores para a Prolar”, declara o presidente da Companhia, Dino Schrutt.
 
Assistência Social
Na assistência social, a criação e renovação de ambientes voltados ao atendimento à comunidade caminhou junto às parcerias estaduais e federais e ao improvimento dos repasses às instituições, criando um fluxo contínuo nas atividades executas pelo município.  A disponibilização das unidades do Cras Móvel, a reforma do Centro de Artes Unificado na vila Coronel Claudio, a expansão no cardápio do Restaurante Popular, a criação da rádio do idoso e a realização de oficinas e diversos eventos direcionados à inclusão marcaram o setor em 2017. De acordo com a secretaria da SMAS, Simone Kaminski, o ano foi extremamente produtivo. “Conquistamos muito durante esse ano, desde a realização de projetos como a rádio do idoso, a tarde cultural, a criação do selo social acadêmico e o fortalecimento de parcerias com o governo estadual e federal promoveram a reestruturação da SMAS e sua inserção mais profunda de Ponta Grossa”, destaca.
 
Procuradoria Geral do Município
Desde o início de 2017, o foco de atuação da Procuradoria Geral do Município foi alcançar a justiça fiscal em Ponta Grossa. A PGM buscou estratégias e alternativa para aumentar a arrecadação municipal sem onerar o contribuinte, apenas com ações para recuperar os valores já devidos à Prefeitura, considerando uma Dívida Ativa com mais de R$ 300 milhões inscritos.
O setor de Dívida Ativa foi incorporado pela Procuradoria, para tornar a cobrança destes valores mais eficiente. Além disso, também foi instituído o protesto como ferramenta de cobrança dos inadimplentes, além do recurso da execução fiscal. Outra medida para recuperação de valores foi a criação de grupos de trabalho específicos para grandes devedores, para monitorar os pagamentos e as demandas judiciais de contribuintes específicos.
“Os desafios a fim de reduzir a inadimplência são incansáveis e isso é imprescindível para que o Município tenha recursos para investimento. Além disso, ainda estamos aquém de outros municípios do mesmo porte, como Cascavel e Foz do Iguaçu, que contam com um orçamento superior ao de Ponta Grossa, na casa de R$ 1 bilhão. A ação em parceria com a Secretaria de Gestão Financeira foi fundamental nesse processo, com o desenvolvimento do Programa de Regularização Tributária, que recuperou cerca de 10% dos valores inscritos em Dívida Ativa. Nenhum outro programa de parcelamento da prefeitura recuperou valor tão significativo”, avalia o procurador geral, Marcus Freitas.
O PRT garantiu um aumento na receita do Município, com arrecadação superior a R$ 30 milhões, de valores que estavam inscritos em Dívida Ativa.
 
Gestão Financeira
As medidas de justiça fiscal implementadas pela Procuradoria Geral do Município tiveram impacto direto nas finanças do Município, que sob a coordenação orçamentária da Secretaria Municipal de Gestão Financeira, foram trabalhadas na busca pelo equilíbrio financeiro da administração. Foi este trabalho de recuperação de valores, busca por economia e arrecadação mais eficiente que contribuiu para o resultado apresentado na prestação de contas do 2º quadrimestre de 2017. A Receita Corrente Líquida (RCL) registrou crescimento de 8% com relação ao mesmo período de 2016, um resultado positivo, em decorrência das medidas de justiça fiscal e busca pela recuperação de valores inscritos em Dívida Ativa.
Foi este trabalho que permitiu ao Município garantir as certidões de adimplência junto ao Estado e União. Após a prestação de informações do Município junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa recebeu em outubro a certidão liberatória para o recebimento de recursos públicos, mediante convênio, termo de parceria ou contrato de gestão. Além desta certidão, o Município também garantiu adimplência junto ao Governo Federal, atendendo aos requisitos fiscais do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC). Essas certidões garantem que sejam firmados novos convênios para o repasse de recursos ao Município.
“O trabalho para equilibras as finanças do Município é constante e ainda não alcançamos uma posição confortável, mas podemos afirmar que estamos em melhores condições que muitos outros municípios, garantindo o pagamento da folha dos servidores sempre em dia, além da antecipação do 13º salário e a manutenção contínua nos serviços fundamentais da administração pública, como as unidades de saúde e as escolas. Os recursos que conseguimos recuperar são fundamentais para o andamento de obras e projetos importantes na cidade”, destaca o secretário de Gestão Financeira, Cláudio Grokoviski.
 
Administração e RH
Em parceria com a PGM e as secretarias de Governo e Gestão Financeira, a Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos também trabalhou pelo crescimento da cidade, com a formalização do Programa Desenvolve PG, um conjunto de ações que visa o desenvolvimento de Ponta Grossa, além de gerar fluxo de caixa nos cofres públicos. O programa está dividido em três frentes: regularização tributária para os inscritos em Dívida Ativa; liquidação de precatórios através do leilão de terrenos públicos; e a concessão de espaços públicos para a iniciativa privada.
Além disso, a gestão também desenvolveu ferramentas mais eficientes para controle, como a criação da Central de Veículos, buscando garantir o uso mais eficiente da frota pública, bem como a economia de combustível. No início de 2017 também foi instituída a obrigatoriedade do ponto biométrico para os cargos em comissão, além da revisão de horas extras e funções gratificadas dos servidores. A revisão das horas extras dos funcionários, que foi autorizada apenas para prestação de serviços essenciais, resultou na economia de R$ 10 milhões, em comparação com o mesmo período de 2016. Assim como o corte das horas extras, a revisão de Funções Gratificadas e exoneração de cargos em comissão foram realizadas como forma de economia e diminuição na despesa com pessoal, conforme recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE – PR).
“Implementamos ferramentas para garantir uma gestão cada vez mais eficiente, evitando despesas com custos desnecessários e em busca de economia. A revisão das horas extras foi realizada reduzir o gasto com pessoal, mas sempre considerando as prioridades de atendimento e prestação de serviços à população”, aponta o secretário de Administração e Recursos Humanos, Ricardo Linhares.
Governo
Articulando todas estas ações está a Secretaria Municipal de Governo, com papel fundamental na administração municipal. Além do envolvimento com os projetos e ações desenvolvidos pela PGM, Gestão Financeira e Administração e Recursos Humanos, a Secretaria de Governo possui uma função estratégia dentro da gestão, assistindo o prefeito no planejamento da gestão e garantindo unidade nas ações das secretarias, fundações e autarquias.
Nesse sentido, uma das importantes ações desempenhadas pela Secretaria de Governo foi a reabertura do prazo para requerimento de isenção de IPTU, prevista nas leis 6.068/1998 e 8.736/2006, para os contribuintes que perderam os prazos previsto pelas leis nos últimos cinco anos. Com a possibilidade de beneficiar cerca de 4 mil pessoas, o novo prazo permitiu que os contribuintes regularizassem sua situação.
"Temos sensibilidade com o momento econômico atual das famílias. Pensamos justamente naqueles que perderam o prazo e acabaram ficando inadimplentes, para que aproveitassem essa oportunidade para ficar em dia com o Município, protocolando o pedido de isenção e apresentando os documentos necessários e é justamente dessa forma que a administração pública precisa seguir desempenhando, buscando caminhos que beneficiem a população e atendam a gestão", afirma o secretário da pasta, Maurício Silva.
 
Meio Ambiente
Na área ambiental, o destaque fica para a otimização do programa de Coleta Seletiva no município. Desde o ano passado, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa realiza coleta seletiva ‘porta a porta’ na região central do Município, como forma de garantir o descarte adequado de materiais recicláveis. Para tornar essa ação ainda mais efetiva, a coleta passou a ser realizada no período da manhã e tarde, e não mais à noite juntamente com a coleta regular de resíduos sólidos, para garantir a destinação correta dos materiais recicláveis. A proposta da Secretaria de Meio Ambiente é que a presença do caminhão da coleta seletiva na região central, onde há maior demanda, contribua ainda para estimular a adesão de um número maior de pessoas ao programa, separando o material reciclável e garantindo o destino correto.
Além disso, também houve ampliação desse serviço, com a realocação de 20 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) para a região central, que estavam subaproveitados nos pontos originais. O município conta hoje com 134 PEVs espalhados pela cidade, permitindo que todo a cidade esteja contemplada pela coleta seletiva. Além da coleta porta a porta, a Prefeitura já instituiu o uso de carrinhos elétricos na região central, Nova Rússia e Santa Paula, garantindo melhores condições de trabalho para os catadores de materiais.
“A Secretaria de Meio Ambiente trabalha para garantir a destinação correta dos resíduos sólidos no município, com o destarte de material recicláveis para as associações de catadores e apenas o rejeito orgânico sendo destinado ao aterro. Também estamos trabalhando com a implantação de um aterro privado em Ponta Grossa, que irá atender nossas necessidades e tornar desnecessário o uso do Aterro Botuquara”, comenta o secretário de Meio Ambiente, Paulo Barros.
 
Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Os dados apresentados pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) são significativos no que se refere ao atendimento à população. Através do Programa Feira Verde, só neste ano, 81.520 pessoas foram atendidas, mais de 3 milhões de lixo foram recolhidos e, com isso, cerca de 777 toneladas de alimentos foram entregues aos munícipes com 12 variações entre frutas, verduras e legumes.
Através da SMAPA também realiza-se o Serviço de Inspeção Municipal para garantir a qualidade dos produtos ofertados pelos comerciantes. Segundo os dados da secretaria que vão até novembro, das 1489 vistorias, mais de 9 mil quilogramas de carne suína foram apreendidos, além de leite, ovos, queijo, carne de gado, embutidos, entre outros produtos.
Pelo Mercado da Família, 45.358 pessoas estão cadastradas e cerca de 36.000 foram atendidas. Segundo o secretário da SMAPA, Ivonei Afonso Vieira, “em 2018 o Programa passará por grandes transformações para melhor atender os clientes com respeito à qualidade dos produtos e com os melhores preços. Uma das mudanças será no horário de atendimento, que aumentará em três horas em meia por semana, funcionando de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30”, aponta.
 
Turismo
Para fortalecer o município de Ponta Grossa como destino turístico, potencializando as empresas do trade turístico e a rede de atendimento da cidade, a Fundação Municipal de Turismo tem trabalhado desde o início do ano com a articulação de eventos, o apoio de grandes parceiros e articulação junto a outros municípios da região. Com a inclusão de Ponta Grossa no Conselho Paranaense de Turismo, o município já garantiu maior proximidade com as discussões sobre gestão turística no estado.
A Fumtur também esteve a frente da articulação do Fórum G11, que reúne municípios paranaenses nas categorias ‘A’ e ‘B’ do Ministério do Turismo: constituído pelos municípios Foz do Iguaçu e Curitiba, na categoria ‘A’, e Maringá, Londrina, Cascavel, Ponta Grossa, Guaratuba, Araucária, Guarapuava, Matinhos e Paranaguá, na categoria ‘B’. Esta organização será fundamental para o fortalecimento do Turismo como uma das linhas de condução da economia, agregando não só para os 11 municípios, mas também para as cidades menores das regiões contempladas.
Para levar o nome de Ponta Grossa e seus atrativos para um número cada vez maior de pessoas, a Fumtur realizou uma press trip para a região dos Campos Gerais. A ação é uma iniciativa para promover e divulgar destinos turísticos da região através do convite de diversos representantes de imprensa, de mídia de turismo ou mesmo geral. Além da parceria com as prefeituras de Castro e Carambeí, a press trip organizada pela Fumtur também contou com a parceria de empresas privadas do município e região.
O incentivo ao turismo na cidade também vem ocorrendo através da Lei de Incentivo ao Turismo, que desde 2015 vem oferecendo benefício fiscal aos incentivadores de eventos que geram fluxo turístico no Município. A lei fomenta projetos que proporcionem oportunidades de visibilidade da imagem turística da cidade no mercado nacional. Em 2017, foram mais de 15 eventos realizados na cidade através da Lei de Incentivo ao Turismo.
“Queremos colocar Ponta Grossa em destaque no turismo paranaense, porque nós temos um potencial tão grande quanto outras cidades. Temos atrativos turísticos interessantes e ricos em cultura, história e aventura, além de uma excelente rede de gastronomia e hotelaria, que garantem aos turistas uma experiência inesquecível. É com o objetivo de divulgar isso para um número cada vez maior de pessoas que a Fumtur vem trabalhando. Também queremos mostrar a nossa cidade aqueles que moram aqui e não conhecem tudo o que temos a oferecer, por isso a Lei de Incentivo ao Turismo e os eventos que realizamos, como o 1º Encontro de Cicloturismo de Ponta Grossa”, destaca a presidente da Fumtur, Elizabeth Schmidt.
 
Cultura
A Fundação Municipal de Cultura (FMC) promoveu diversas atividades durante todo o 2017. A realização dos Festivais de Música, Literatura, Teatro e Circo, além da promoção de shows gratuitos, oficinas, palestras, a conferência de cultura e as apresentações dos Coro Cidade de Ponta Grossa e da Orquestra Sinfônica levaram à população momentos ùnicos. “Foi um ano muito produtivo para a cultura em Ponta Grossa”, afirma o presidente da Fundação Cultura, Fernando Durante. “Nossa principal preocupação é atender os mais variados públicos e fortalecer os artistas locais, assim como promover um cenário positivo para a formação das novas gerações”, completa.
 
Segurança Pública e Cidadania
A Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP) se aproximou ainda mais da população com a realização de ações de cidadania junto às escolas e a utilização do monitoramento como ferramenta essencial no fortalecimento do combate à violência e à criminalidade em Ponta Grossa.  Em 2017, o departamento de tecnologia da SMCSP registrou um aumento do número de visualizações das câmeras espalhadas pelo município, partindo de cerca de 1800 visualizações durante todo o ano de 2016, para uma média mensal de cerca de 1000 visualizações. Desse total, cerca de trinta por cento gerou protocolos de segurança atendidos pela Guarda Municipal, que também ampliou o registro de ocorrências em aproximadamente trinta e quatro por cento.
A Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP) também tem investido na diversificação dos trabalhos oferecidos pelo município. Entre essas ações, o secretário Ary Lovato salienta a criação da Patrulha Maria da Penha, do Cadastro Municipal de Pessoas Desaparecidas (CMPD), o credenciamento de Ponta Grossa para receber o ‘botão de pânico, e a iniciativa de patrulhamento com bicicletas, do projeto ‘Parque Seguro’. “Tivemos um ano intenso de criação de projetos e dispositivos para promover a segurança e a cidadania entre a população. A Patrulha Maria da Penha tem desenvolvido um trabalho maravilhoso em relação ao cumprimento de medidas protetivas e o nosso CMPD já está disponível para a população através do site da Prefeitura”, afirma Lovato. “Avançamos muito em diversas áreas e o patrulhamento com bicicletas será um passo importante na segurança da população que frequenta os parques do município”, completa.
Outro aspecto levantado por Lovato é a aquisição de novos equipamentos para a SMCSP, que incluem a atualização do setor de monitoramento, a compra de quatro novos módulos móveis já garantidos para o próximo ano. “Através de medidas parlamentares de diversos deputados direcionadas à nossa secretaria, podemos continuar o incremento em logística voltada para a segurança pública. A atualização do sistema de monitoramento e a compra de módulos móveis já possuem recursos garantidos e a expectativa é de que se consolidemos mais investimentos durante 2018, voltados à Patrulha Maria da Penha, à Defesa Civil, etc”, conclui.
 

INFRAESTRUTURA
Planejamento
 
A Secretaria Municipal de Planejamento (SMP) desenvolveu diversos projetos, contando com 51 obras concluídas e entregues e outras 45 em execução. Somente em 2017, três ligações interbairros foram finalizadas e já estão em pleno funcionamento, outras duas estão em execução. “Os projetos da SMP abrangem várias áreas, como educação, esportes, saúde, além de pavimentações e obras em geral. São números significativos, que permitem que o município melhore sua estrutura e diminua as distâncias em diversos pontos da cidade, dando suporte ao desenvolvimento. Em 2018, seguiremos nesse mesmo ritmo, iniciando o ano já com 45 obras em execução e planejando ainda mais”, declara Celso Sant`Ana, secretário da SMP.
 
CPS
A Companhia Ponta- Grossense de Serviços (CPS) investiu na pavimentação sustentável, avançando consideravelmente na cobertura oferecida aos cidadãos. Com um total de 195 quadras pavimentadas, a expectativa é de que os números continuem a aumentar, levando conforto e qualidade de vida à população. É o que aponta o secretário Eduardo Marques. “Grande número de quadras foram pavimentadas nesse ano e a maioria delas utilizando materiais sustentáveis. Do nosso total de 195 quadras, 145 ruas utilizaram pavimentação sustentável (fresado) e 50 quadras pavimentadas em CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente)”, diz.
 
Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte
O trabalho da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), intensificou a busca por soluções relacionadas à mobilidade urbana, à educação no trânsito e o uso da tecnologia para a melhoria da fiscalização e do acesso da população aos serviços oferecidos. Medidas como a implantação do Estar Eletrônico, o projeto Escolinha de Trânsito, os estudos de mobilidade no transporte coletivo e a criação de binários fomentam a articulação de um trânsito mais seguro e ágil em Ponta Grossa.
Segundo o presidente da AMTT, Roberto Pellissari, as metas da AMTT para 2018 devem impactar de forma muito positiva a mobilidade na cidade. “Durante todo o ano, desenvolvemos estudos e realizamos alterações com foco na mobilidade urbana, buscando soluções criativas, com baixo impacto financeiro para o município e sem grandes intervenções. Criamos diversos binários, o projeto do Estar eletrônico, investimos na educação no trânsito e na melhoria da estrutura das nossas equipes de sinalização. Em relação ao transporte coletivo, realizamos os testes de novos itinerários, buscando alterações capazes de diminuir o tempo de viagem dos passageiros. Além disso, criamos novas metodologias de fiscalização que geraram economia ao sistema, como por exemplo, a fiscalização dos bilhetes eletrônicos do passe livre e cartões de isento que garantem que os benefícios sejam utilizados apenas por seus titulares, evitando fraudes. A perspectiva é de avancemos ainda mais nesse trabalho no próximo ano, trazendo inovações e modernizando o trânsito e o transporte para os cidadãos”, declara Pellissari.
 
Serviços Públicos
 
Focada no atendimento ágil e ininterrupto à população, a Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SSP) desempenhou papel importante na manutenção da cidade de Ponta Grossa. Com a revitalização de praças, parques infantis, academias ao ar livre e a limpeza de arroios a SSP e os trabalhos relacionados às ruas, como patrolamentos, limpeza de bueiro, reparos de galerias e tapa buracos oferecem mais qualidade de vida à população. Segundo o secretário da pasta, Márcio Ferreira, as atividades da SSP buscam dar respostas para as demandas da comunidade de maneira rápida. “Nosso trabalho na SSP é constante para que as demandas da população sejam atendidas de maneira rápida e eficiente e as obras do município sejam realizadas. Por isso, tivemos um ano muito intenso, com diversas conquistas e melhorias que devem se estender por todo 2018”, afirma Márcio Ferreira.
 
Iluminação Pública
Os trabalhos da Agência de Fomento Econômico de Ponta Grossa (AFEPON) resultaram em cerca de 17 mil atendimentos voltados à iluminação pública do município – entre alterações de potência, instalação e manutenção de luminárias -, e a melhoria do serviço prestado, que inclui o aumento da frota, a capacitação de funcionários e a utilização das luminárias de LED. “Foi um ano de muito trabalho das nossas equipes e que trouxe grandes melhorias. Além de adquirirmos novos equipamentos e investir em capacitação, também começamos a implantação das luminárias de LED, que trarão mais economia e eficiência para a iluminação do município. Isso é um grande ganho para todos e com certeza será ampliado no próximo ano”, conta a presidente da Afepon, Danielle Schlumberger.
 
Esporte
A Fundação Municipal de Esporte (Fundesp) promoveu diversas ações voltadas ao crescimento e fortalecimento do esporte. Desde as adequações na pista de caminhada do Complexo Ambiental, que ganhou novos aparelhos, mesas de tênis, bebedouro, etc, passando pela realização de competições de diversas modalidades, parcerias e de projetos como a implantação de faixas de segurança para atletas em Uvaranas, o início da utilização da Arena Multiuso, etc. “O esporte teve um ano cheio de novidades em Ponta Grossa. Além da promoção de diversas competições, conseguimos fortalecer as equipes locais e aumentar a convivência da população com o esporte diariamente. Isso é muito importante, pois gera qualidade de vida e transforma o município de diversas formas”, aponta Marco Macedo, presidente da Fundesp.
 
Lago de Olarias
Uma obra que aos poucos foi saindo do papel e hoje a população já consegue perceber o tamanho do investimento e também como eles poderão usufruir do local. “O Lago de Olarias envolveu várias secretarias do poder municipal, não foi feita apenas por duas mãos, mas sim por várias. Para mim é uma realização ver como está ficando e que logo será finalizada para que todas as famílias tenham um novo local para passear, para levar seus filhos, mais uma meta que está sendo concretizada”, destaca Marcelo Rangel.