Casa da Memória apresenta exposição com fotos de Luis Bianchi durante Festival Literário

Por: Marina Semensati
 
     A Casa da Memória Paraná, unidade mantida pela Fundação Municipal de Cultura, apresenta ao público, de 7 a 15 de setembro, a exposição ‘Bianchi e suas conexões com Ponta Grossa’, do fotógrafo Luis Bianchi. As imagens serão expostas no prédio da Casa da Memória e integram a programação do VI Festival Literário de Ponta Grossa.
     A exposição tem como objetivo a apresentação do acervo ‘Foto Bianchi’ para a comunidade, levando em consideração sua importância para a história local. Serão disponibilizadas 20 imagens, selecionadas devido sua tipologia e dentro dos mais variados temas fotografados. Junto serão apresentados alguns negativos em chapa de vidro, os cadernos de controle de serviços e peças do estúdio.
     Luis Bianchi, segundo registros e documentos, é citado como um dos primeiros fotógrafos a se instalar na cidade, por volta de 1909. Filho de imigrantes italianos e naturalizado argentino, aprendeu o ofício da fotografia com o pai, que além de outras atividades mantinha um pequeno jornal em Buenos Aires. Sua carreira profissional teve início na Lapa, em conjunto com um fotógrafo alemão. No entanto, nos primeiros anos do século XX, há registros de imagens realizadas por ele na região dos Campos Gerais. Posteriormente foi contratado pela Brasil Railway Company, empresa responsável pela construção da estrada de ferro. Durante os anos que atuou como fotógrafo (1909-1940), Bianchi se destacou pelo seu profissionalismo e pela importância histórica do mesmo.
     Entre os temas das fotografias que Bianchi comercializava estão as principais ruas, praças, eventos e atrativos turísticos dos Campos Gerais. Há também as fotos panorâmicas que mostram a Catedral, a movimentação das estações de trem, a ampliação dos comércios, as festividades religiosas e cívicas, entre outras.
     Todo o acervo ‘Foto Bianchi’ está na Casa da Memória e é composto, no total, por aproximadamente 45 mil negativos em chapa de vidro e celulose flexível, que foram realizadas durante o período de 1907 a 1960. O acervo é considerado um dos maiores em chapa de vidro do Brasil.
Serviço
Exposição: ‘Bianchi e suas conexões com Ponta Grossa’
Visitação: 7 a 15 de setembro
Local: Casa da Memória Paraná (Rua Benjamin Constant, 318 – Centro – prédio em frente à Maria-Fumaça)
Feriados e final de semana: 13h às 18h
Demais dias: 9h às 18h