Meio Ambiente realiza oficina para produção de sabão em associação

Por Ana Bitencourt Maravieski
 
- Representantes das Associações de Catadores de Materiais Recicláveis aprenderam a produzir sabão a partir do óleo recolhido pela Feira Verde e dos Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s)- 
 
Na tarde de ontem (30), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) em parceria com a Sanepar, realizou uma oficina para ensinar as representantes das Associações de Catadores de Materiais Recicláveis de Ponta Grossa a produzir sabão. A atividade aconteceu na Associação Acamaro, em Oficinas.
Cerca de nove representantes participaram da ação e pretendem ensinar o que aprenderam em suas Associações. Cada Associação tinha ao menos duas representantes, as convidadas a participar, em sua maioria trabalhavam na cozinha e ou na limpeza. “A partir do que aprenderam na oficina, elas poderão produzir o sabão para utilizar tanto na Associação, quanto em suas próprias casas, ou até mesmo para venda”, destaca o secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Barros. Para a realização desta oficina, o óleo utilizado foi recolhido pelo caminhão da Feira Verde e dos Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s).

Oficina multiplicadora

Segundo Barros, a ideia surgiu a partir do questionamento, o que fazer com o óleo de cozinha usado?. “As pessoas que trabalham na cozinha das Associações puderam aprender a transformar aquele resíduo em um novo produto util. É uma ação ambiental de multiplicação e uma prática bacana de reutilização de um produto”, explica o secretário.
O descarte irregular do óleo de cozinha é um problema para a rede da Sanepar. A partir dessa preocupação a empresa criou o Projeto: “Se ligue nesta ideia. Sem óleo na rede!”. A Gestora do programa de Educação Socioambiental, Luciana Garcia, comenta a preocupação da empresa com a destinação. “Quando ele vai para a nossa rede, ele acaba a obstruindo, trazendo transtornos tanto para o cliente, como para a empresa. Esse projeto tem como foco incentivar as pessoas a destinarem corretamente o óleo de cozinha usado e, com isso, oferecemos essas oficinas de produção de sabão, como uma alternativa ambientalmente correta para reaproveitamento desse óleo”, relata.
Garcia ensinou as representantes a fazer uma receita de sabão caseiro. Todas receberam apostilas com o modo de preparo, utensílios a serem utilizados e as receitas, para que pudessem multiplicar o conhecimento que adquiriam e ensinar aos integrantes de suas Associações.
Lucilene Aparecida Taques é uma das representantes da Associação de Catadores Arep e participou da oficina, além de achar fácil o modo de preparo, ela também vai tentar fazer. “Para mim é um bom aprendizado, porque eu estou aprendendo a fazer o sabão não só para a comunidade, também estou aprendendo para mim mesma. Eu achei fácil de fazer, antes eu usava o sabão que eu comprava no mercado e eu não sabia como fazia, hoje eu vi como é a preparação. Vou tentar fazer em casa e espero que fique bem feito para eu começar a usar e quem sabe até vender, para entrar um dinheirinho a mais”, conta Taques.
Segundo o secretário, a Associação de Coleta de Materiais Recicláveis Acamaro será a sede para a realização dessas oficinas. “Nesta associação a estrutura melhor para esta atividade, todas as oficinas que desenvolvem o melhoramento da prática dos catadores, do trabalho deles, serão feitas na Acamaro. Esta foi a primeira, mas a partir de agora a ideia é  realizar também de artesanato, segurança do trabalho, entre outras atividades, para fazer da Associação um espaço de treinamento e aprimoramento”, finaliza Barros. Além da Associação de Oficinas, Ponta Grossa conta com uma em Uvaranas, Nova Rússia e na Chapada.