Programa de alimentação da SMAS atende celíacos

Por Mariana Galvão Noronha
 
Unidade de Produção de Alimentos (UPA) entrega semanalmente kits de alimentos sem glúten para celíacos cadastrados
 
Há mais de um ano, o programa de alimentação para celíacos desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, através da Unidade de Produção de Alimentos (UPA), vem entregando gratuitamente kits de alimentos sem glúten para quem intolerância ao glúten ou a doença celíaca. Com capacidade para atender 120 usuários, hoje a UPA já conta com 82 celíacos ou intolerantes ao glúten cadastrados. Semanalmente, os usuários recebem kits com um pão de 1 kg, 2 bolos de 500g e pacote de bolacha de 500g, tudo produzido sem a contaminação de glúten.
Em comemoração ao Dia Internacional do Celíaco, celebrado em 20 de maio, a Secretaria Municipal de Assistência Social realizou uma apresentação do trabalho da UPA para quem tem a doença celíaca. Na UPA, existe um espaço reservado para a produção dos kits, que fica isolado da padaria do local, responsável pela produção diária de sete mil pães, distribuídos para entidades locais. “Contamos com dois profissionais para atuação direta nesse setor. Sabemos da dificuldade que essas pessoas enfrentam para encontrar alimentos sem glúten e quando encontram, o preço muitas vezes é pouco atrativo”, comenta o diretor do Departamento de Produção e Aquisição de Alimentos, Francisco Vieira Júnior.
“Para quem tem a doença celíaca, até mesmo o contato na pele com o glúten pode causar reação. É preciso muito cuidado na hora de se alimentar, sempre verificar as embalagens e se certificar da ausência de glúten na produção. Apesar da restrição alimentar, os kits da UPA são a prova de que é possível o celíaco se alimentar bem, sem passar vontade”, explica a nutricionista Julia de Souza.
A secretária de Assistência Social, Simone Kaminski, reforça sobre a importância da oferta de alimentos de qualidade, saborosos e com a garantia da não contaminação de glúten para os celíacos ou intolerantes. “O programa surgiu pela demanda dessas pessoas, que muitas vezes encontram opções no mercado, mas por preços inacessíveis. Nossa equipe está sempre pensando em novas receitas e produtos, para que o celíaco ou o intolerante não passe vontade”, frisa ela. Mensalmente, a UPA investe cerca de R$ 10 mil para a produção dos kits, que no mercado convencional, teria custo de aproximadamente R$ 35.
Os celíacos que quiserem pegar os alimentos podem se cadastrar na UPA, localizada na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social: Rua Joaquim Nabuco, nº 59. É preciso apresenta laudo médico comprovando que tem a doença celíaca, RG, CPF e comprovante de residência atualizado.